PROMOÇÃO Em breve teremos promoções! AGUARDEM e fiquem ligados!

Últimas notícias

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Abusos de menores eram transmitidos, ao vivo, na internet, com o consentimento dos pais - que recebiam dinheiro. Investigação identificou mais de 700 pessoas. 

 Policiais britânicos, australianos e americanos desmontaram uma rede de pedofilia internacional que agia nas Filipinas. Os abusos de menores eram transmitidos, ao vivo, na internet, com o consentimento dos pais - que recebiam dinheiro.

A investigação identificou mais de 700 pessoas - em 14 países - e prendeu 29. Quinze crianças filipinas foram resgatadas.

Rede de pedofilia internacional é desmontada e 29 pessoas são presas

Abusos de menores eram transmitidos, ao vivo, na internet, com o consentimento dos pais - que recebiam dinheiro. Investigação identificou mais de 700 pessoas. 

 Policiais britânicos, australianos e americanos desmontaram uma rede de pedofilia internacional que agia nas Filipinas. Os abusos de menores eram transmitidos, ao vivo, na internet, com o consentimento dos pais - que recebiam dinheiro.

A investigação identificou mais de 700 pessoas - em 14 países - e prendeu 29. Quinze crianças filipinas foram resgatadas.

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Policiais da Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (DCAV) procuram uma mulher de 46 anos acusada de prostituir a própria filha, menor de idade, em troca de drogas, bebidas alcoólicas e dinheiro. 

A acusada teve a prisão decretada pela Justiça por estupro de vulnerável, exploração sexual, maus tratos e abandono material depois que os agentes receberam uma denúncia falando da exploração a que a adolescente era submetida. Cinco homens acusados de pagar para fazer sexo com a adolescente foram presos nos bairros de Marechal Hermes e Piedade, na Zona Norte do Rio, na manhã desta quinta-feira. Outros dois estão sendo procurados. 

O relato sobre a exploração sexual foi feito aos policiais da (DCAV) pela própria vítima. Os agentes consideraram o depoimento chocante. A jovem, hoje com 15 anos, contou que começou a ser prostituída pela mãe aos 9. Segundo a garota, foi nesta idade que a mãe vendeu sua virgindade por R$ 50 para o militar da reserva Alexandre Ítalo Oliveira Santos, o Alex, de 60 anos. Ele está sendo procurado pelos policiais. Entre 2006 e 2011, a garota foi vendida a vários outros homens, até ser resgatada pela irmã mais velha, de 20 anos. 

Enquanto a filha mantinha relações sexuais com os homens, a mãe ficava em outros cômodo da casa, em Marechal Hermes, aguardando o pagamento. No depoimento, a adolescente disse uma frase que emocionou os policiais: “Não tive infância”. E contou que ela e seus sete irmãos passavam fome, porque a mãe usava todo o dinheiro para comprar bebidas e drogas. 

No inquérito, o delegado Marcello Braga Maia, titular da DCAV, disse que a mãe recebia “gorjetas” em troca do sexo com a filha. Segundo o policial, ela submeteu a menina “aos caprichos mais sórdidos de abusos sexuais, aproveitando-se da ingenuidade, fragilidade, pureza de uma criança para envolvê-la com os suspeitos em troca de gorjetas.” A menina deu aos agentes os nomes dos homens para quem a mãe a vendia. 

Foi assim que os policiais conseguiram identificar Humberto Ricardo Marsico Morelli Alves, o Maninho, de 58 anos; José Henrique Gomes, o Russo, de 63; David Macedo Gonçalves de Aquino, o Davi, de 56; José Belizário da Silva, o Dedé, de 79, e Celso Medeiros Barrientos, o Celso Protético, de 55. Todos foram presos nesta quinta, depois de a vítima tê-los reconhecido por foto. 



Além de Alexandre Ítalo e da mãe da garota, está também sendo procurado George Correia Teteu, o Jorge, de 58 anos. 

Gospel Channel com do Extra
Rio de Janeiro

Polícia procura mãe viciada que vendeu virgindade da filha por R$ 50

Policiais da Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (DCAV) procuram uma mulher de 46 anos acusada de prostituir a própria filha, menor de idade, em troca de drogas, bebidas alcoólicas e dinheiro. 

A acusada teve a prisão decretada pela Justiça por estupro de vulnerável, exploração sexual, maus tratos e abandono material depois que os agentes receberam uma denúncia falando da exploração a que a adolescente era submetida. Cinco homens acusados de pagar para fazer sexo com a adolescente foram presos nos bairros de Marechal Hermes e Piedade, na Zona Norte do Rio, na manhã desta quinta-feira. Outros dois estão sendo procurados. 

O relato sobre a exploração sexual foi feito aos policiais da (DCAV) pela própria vítima. Os agentes consideraram o depoimento chocante. A jovem, hoje com 15 anos, contou que começou a ser prostituída pela mãe aos 9. Segundo a garota, foi nesta idade que a mãe vendeu sua virgindade por R$ 50 para o militar da reserva Alexandre Ítalo Oliveira Santos, o Alex, de 60 anos. Ele está sendo procurado pelos policiais. Entre 2006 e 2011, a garota foi vendida a vários outros homens, até ser resgatada pela irmã mais velha, de 20 anos. 

Enquanto a filha mantinha relações sexuais com os homens, a mãe ficava em outros cômodo da casa, em Marechal Hermes, aguardando o pagamento. No depoimento, a adolescente disse uma frase que emocionou os policiais: “Não tive infância”. E contou que ela e seus sete irmãos passavam fome, porque a mãe usava todo o dinheiro para comprar bebidas e drogas. 

No inquérito, o delegado Marcello Braga Maia, titular da DCAV, disse que a mãe recebia “gorjetas” em troca do sexo com a filha. Segundo o policial, ela submeteu a menina “aos caprichos mais sórdidos de abusos sexuais, aproveitando-se da ingenuidade, fragilidade, pureza de uma criança para envolvê-la com os suspeitos em troca de gorjetas.” A menina deu aos agentes os nomes dos homens para quem a mãe a vendia. 

Foi assim que os policiais conseguiram identificar Humberto Ricardo Marsico Morelli Alves, o Maninho, de 58 anos; José Henrique Gomes, o Russo, de 63; David Macedo Gonçalves de Aquino, o Davi, de 56; José Belizário da Silva, o Dedé, de 79, e Celso Medeiros Barrientos, o Celso Protético, de 55. Todos foram presos nesta quinta, depois de a vítima tê-los reconhecido por foto. 



Além de Alexandre Ítalo e da mãe da garota, está também sendo procurado George Correia Teteu, o Jorge, de 58 anos. 

Gospel Channel com do Extra

sábado, 16 de novembro de 2013

Policiais Militares detiveram na tarde de quinta-feira (14) dois homens, sendo que um deles seria bispo e o outro pastor da Igreja Livro da Vida, de Toledo. Eles foram flagrados no interior de um quarto de motel na cidade de Toledo, com uma adolescente de 17 anos. 



 O bispo disse que estava sendo perseguido e negou que tivesse feito algo com a adolescente. Ele afirmou que foi buscar a menor em Bragantina, para um ensaio para uma apresentação na igreja. No caminho, percebeu que estava sendo seguido e ligou para o pastor. Juntos eles decidiram ir até o motel apenas para descobrir quem estava realizando a perseguição. 

A versão não foi confirmada pela adolescente, que confirmou ter mantido relações com o bispo, antes da chegada do Conselho Tutelar. Quanto ao pastor da Igreja, a menor disse que foi acariciada por ele.
Um inquérito foi instaurado e a polícia apura os fatos. Há informações de que outras meninas, fiéis da igreja, tenham sido aliciadas pela dupla. 
Gospel Channel - Jornal do Oeste
cadeia nele

Pastor e bispo de Igreja são flagrados com menor em motel de Toledo

Samuel Rodrigues  |  at  13:04

Policiais Militares detiveram na tarde de quinta-feira (14) dois homens, sendo que um deles seria bispo e o outro pastor da Igreja Livro da Vida, de Toledo. Eles foram flagrados no interior de um quarto de motel na cidade de Toledo, com uma adolescente de 17 anos. 



 O bispo disse que estava sendo perseguido e negou que tivesse feito algo com a adolescente. Ele afirmou que foi buscar a menor em Bragantina, para um ensaio para uma apresentação na igreja. No caminho, percebeu que estava sendo seguido e ligou para o pastor. Juntos eles decidiram ir até o motel apenas para descobrir quem estava realizando a perseguição. 

A versão não foi confirmada pela adolescente, que confirmou ter mantido relações com o bispo, antes da chegada do Conselho Tutelar. Quanto ao pastor da Igreja, a menor disse que foi acariciada por ele.
Um inquérito foi instaurado e a polícia apura os fatos. Há informações de que outras meninas, fiéis da igreja, tenham sido aliciadas pela dupla. 
Gospel Channel - Jornal do Oeste

sábado, 5 de janeiro de 2013

Um pastor evangélico de 30 anos e sua esposa, de 26, são suspeitos de abusar sexualmente de seis menores com idades entre 12 e 17 anos, no bairro de Várzea Fria, na cidade de São Lourenço da Mata, Região Metropolitana do Recife.

As denúncias foram realizadas pelos pais das crianças no mês de novembro, na Gerência de Polícia da Criança e do Adolescente (GPCA), no Recife. De acordo com o delegado da GPCA responsável pelo caso, Geraldo Costa, o pastor cometia crimes de estupro de janeiro de 2012 a junho, mas um dos jovens, hoje com 16 anos, afirma ter sofrido abuso quando tinha 10.

O suspeito confessa um dos crimes, um ato sexual com uma adolescente de 13 anos, mas afirma ter sido consensual. "O fato de ter sido com o consentimento dela, ou não, não exclui o fato de que é um crime por ser com uma menor de idade", explica Geraldo Costa. Ainda segundo o delegado, o pastor era muito respeitado na comunidade. "As crianças eram ameaçadas por ele, que dizia que ninguém ia acreditar nelas porque ele era pastor", diz o delegado. Além disso, o casal também oferecia presentes para que elas mantivessem segredo dos abusos.

O delegado conta que, de acordo com o depoimento do pastor, tudo começou porque a esposa o teria traído. "Para se vingar, ele teria mantido relação sexual com o jovem que teria ficado com a esposa do pastor. A palavra dele é que ele queria desmoralizar o rapaz", conta o delegado.

Os boatos sobre o crime começaram porque uma das crianças abusadas contou aos pais, até que um total seis denúncias chegaram à delegacia durante as investigações. De acordo com a polícia, as seis crianças eram quatro meninas e dois meninos.

O suspeito é pastor da Assembleia de Deus Ministério Missões, igreja fundada por ele mesmo na cidade há cerca de dois anos. Ainda de acordo com Geraldo Costa, o pastor teve um desentendimento na Assembleia de Deus e fundou a própria congregação. Todas as famílias das crianças eram fiéis frequentadores da igreja do pastor.

De acordo com a GPCA, a mulher do pastor era cúmplice do crime porque segurava e amarrava as crianças enquanto o marido praticava o ato sexual e também praticava ela mesma abuso sexual com as crianças do sexo masculino. O pastor e a esposa já prestaram depoimento e serão indiciados por estupro com violência e estupro de vulnerável, podendo pegar mais de 30 anos de prisão cada um. O inquérito foi instaurado na GPCA do Menor Vítima e encaminhado à Justiça nesta quinta (3), para procedimentos cabíveis.

Os suspeitos aguardam decisão da Justiça em liberdade. "A prisão deles não foi solicitada durante o inquérito porque, com a chegada dos laudos, eles colaboraram com as investigações e não estavam apresentando ameaça às vítimas", explica Geraldo Costa. 

Provocador Gospel comentou essa notícia em seu blog

recife

Pastor e esposa são suspeitos de abusar de seis crianças em PE

Samuel Rodrigues  |  at  10:00

Um pastor evangélico de 30 anos e sua esposa, de 26, são suspeitos de abusar sexualmente de seis menores com idades entre 12 e 17 anos, no bairro de Várzea Fria, na cidade de São Lourenço da Mata, Região Metropolitana do Recife.

As denúncias foram realizadas pelos pais das crianças no mês de novembro, na Gerência de Polícia da Criança e do Adolescente (GPCA), no Recife. De acordo com o delegado da GPCA responsável pelo caso, Geraldo Costa, o pastor cometia crimes de estupro de janeiro de 2012 a junho, mas um dos jovens, hoje com 16 anos, afirma ter sofrido abuso quando tinha 10.

O suspeito confessa um dos crimes, um ato sexual com uma adolescente de 13 anos, mas afirma ter sido consensual. "O fato de ter sido com o consentimento dela, ou não, não exclui o fato de que é um crime por ser com uma menor de idade", explica Geraldo Costa. Ainda segundo o delegado, o pastor era muito respeitado na comunidade. "As crianças eram ameaçadas por ele, que dizia que ninguém ia acreditar nelas porque ele era pastor", diz o delegado. Além disso, o casal também oferecia presentes para que elas mantivessem segredo dos abusos.

O delegado conta que, de acordo com o depoimento do pastor, tudo começou porque a esposa o teria traído. "Para se vingar, ele teria mantido relação sexual com o jovem que teria ficado com a esposa do pastor. A palavra dele é que ele queria desmoralizar o rapaz", conta o delegado.

Os boatos sobre o crime começaram porque uma das crianças abusadas contou aos pais, até que um total seis denúncias chegaram à delegacia durante as investigações. De acordo com a polícia, as seis crianças eram quatro meninas e dois meninos.

O suspeito é pastor da Assembleia de Deus Ministério Missões, igreja fundada por ele mesmo na cidade há cerca de dois anos. Ainda de acordo com Geraldo Costa, o pastor teve um desentendimento na Assembleia de Deus e fundou a própria congregação. Todas as famílias das crianças eram fiéis frequentadores da igreja do pastor.

De acordo com a GPCA, a mulher do pastor era cúmplice do crime porque segurava e amarrava as crianças enquanto o marido praticava o ato sexual e também praticava ela mesma abuso sexual com as crianças do sexo masculino. O pastor e a esposa já prestaram depoimento e serão indiciados por estupro com violência e estupro de vulnerável, podendo pegar mais de 30 anos de prisão cada um. O inquérito foi instaurado na GPCA do Menor Vítima e encaminhado à Justiça nesta quinta (3), para procedimentos cabíveis.

Os suspeitos aguardam decisão da Justiça em liberdade. "A prisão deles não foi solicitada durante o inquérito porque, com a chegada dos laudos, eles colaboraram com as investigações e não estavam apresentando ameaça às vítimas", explica Geraldo Costa. 

Provocador Gospel comentou essa notícia em seu blog

sábado, 18 de agosto de 2012

A Polícia Civil de Jaborandi (418 km de São Paulo) investiga a denúncia feita por um garoto de que um padre de 61 anos lhe mostrou uma carta propondo que eles tivessem relação sexual. 


Responsável pela igreja na cidade, a Diocese de Barretos afastou das funções o religioso até a conclusão da apuração. O caso veio à tona depois que dois garotos, de 13 e 15 anos, procuraram o Conselho Tutelar da cidade para se queixar do religioso.

 Segundo a conselheira tutelar Sonia Regina Modenezi, os dois acusaram o padre de propor sexo e de ter tentado tocá-los nas partes íntimas. Pela versão deles, diz Modenezi, cada um foi chamado separadamente à casa do religioso. Ao primeiro, de 15 anos, o padre teria prometido dar um perfume como presente de aniversário.

A Folha tentou, mas não conseguiu falar com o religioso. O bispo Edmilson Amador Caetano, responsável pela Diocese de Barretos, que abrange Jaborandi, disse que decidiu afastar o padre por uma questão de praxe, mas que isso não pressupõe culpa do religioso.

 Na casa do padre, segundo o adolescente, ele teria lhe mostrado a carta e tentado lhe tocar, mas o garoto disse ter empurrado o padre. Dias depois, o outro garoto, de 13 anos, teria sido chamado pelo suspeito, que lhe mostraria fotos da formatura do catecismo, espécie de escola de formação religiosa. Como no depoimento anterior, diz a conselheira, o garoto mais novo contou que o padre lhe ofereceu um presente – o que foi recusado – e que o deixou sozinho para ler a carta com a sugestão de sexo.

O jovem teria aproveitado a saída do padre para tirar uma foto da carta com seu celular antes de ir embora. Ainda segundo a conselheira, outros seis meninos do catecismo ouvidos por ela confirmaram que o padre oferecia presentes, mas sem proposta sexual.

O delegado César Martins disse que aguarda resultado da perícia policial para comparar a caligrafia do padre à da carta.

 Fonte: Folha
são paulo

Padre é suspeito de propor sexo a garoto no interior de São Paulo

A Polícia Civil de Jaborandi (418 km de São Paulo) investiga a denúncia feita por um garoto de que um padre de 61 anos lhe mostrou uma carta propondo que eles tivessem relação sexual. 


Responsável pela igreja na cidade, a Diocese de Barretos afastou das funções o religioso até a conclusão da apuração. O caso veio à tona depois que dois garotos, de 13 e 15 anos, procuraram o Conselho Tutelar da cidade para se queixar do religioso.

 Segundo a conselheira tutelar Sonia Regina Modenezi, os dois acusaram o padre de propor sexo e de ter tentado tocá-los nas partes íntimas. Pela versão deles, diz Modenezi, cada um foi chamado separadamente à casa do religioso. Ao primeiro, de 15 anos, o padre teria prometido dar um perfume como presente de aniversário.

A Folha tentou, mas não conseguiu falar com o religioso. O bispo Edmilson Amador Caetano, responsável pela Diocese de Barretos, que abrange Jaborandi, disse que decidiu afastar o padre por uma questão de praxe, mas que isso não pressupõe culpa do religioso.

 Na casa do padre, segundo o adolescente, ele teria lhe mostrado a carta e tentado lhe tocar, mas o garoto disse ter empurrado o padre. Dias depois, o outro garoto, de 13 anos, teria sido chamado pelo suspeito, que lhe mostraria fotos da formatura do catecismo, espécie de escola de formação religiosa. Como no depoimento anterior, diz a conselheira, o garoto mais novo contou que o padre lhe ofereceu um presente – o que foi recusado – e que o deixou sozinho para ler a carta com a sugestão de sexo.

O jovem teria aproveitado a saída do padre para tirar uma foto da carta com seu celular antes de ir embora. Ainda segundo a conselheira, outros seis meninos do catecismo ouvidos por ela confirmaram que o padre oferecia presentes, mas sem proposta sexual.

O delegado César Martins disse que aguarda resultado da perícia policial para comparar a caligrafia do padre à da carta.

 Fonte: Folha

Google+

    Popular Posts

Recentes...

© 2008-2014 SMK Company | Gospel Channel. WP Mythemeshop Converted by Bloggertheme9
Blogger Template. Powered by Blogger.